quinta-feira, 18 de março de 2010

[FUTEBOL] Lá em Chapecó...

Cleber Machado, famoso narrador esportivo, em suas muitas intervenções durante suas transmissões esportivas, falou algumas vezes que "o futebol é mesmo fascinante", provocando risos nas redes sociais espalhadas pela internet. Apesar do clichê, essa frase mostra realmente o porque que todos nós, torcedores do esporte bretão, amamos tanto esse jogo. Mais uma prova disso foi o jogo de ontem do Galo, pela Copa do Brasil. Galo em cima, Chapecoense na retranca, mas o time catarinense que levou a melhor.
Até ontem, a Chapecoense estava na lanterna do Campeonato Catarinense, com apenas um ponto em quatro jogos no returno. Trocou de treinador e fez "promoção" de ingressos para atrair os torcedores. Com os ingressos que beiravam os R$50 o mais barato, a festa começou com discurso do prefeito (ou algum outro político da região), fogos de artifício e Hino Nacional antes da partida. Ou seja, tinha tudo para o Galo sair vencedor e garantir a classificação para a próxima fase ali mesmo.

Mas esqueceram de avisar a Chapecoense, que veio com uma marcação forte, igual a marcação exercida pela Caldense no último domingo. Porém, ao contrário do time de Poços de Caldas, a Chapecoense conseguiu um gol logo no primeiro tempo, pelos pés do atacante Sagaz, que fez jus ao nome. Aliás, fica aqui um protesto solitário desse blog. Só vi o gol pela internet (clique aqui e veja os melhores momentos) porque a emissora de TV detentora dos direitos de transmissão resolveu que é mais importante passar Univ. do Chile x Caracas do que passar um jogo da Copa do Brasil. Vai entender.

Depois do gol, o time catarinense chegou com perigo mais uma vez, e depois disso só deu Galo. Ou pior, só deu a incompetência do Galo. O time perdeu várias chances, algumas inacreditáveis, com Marques e Obina, por exemplo. Renan Oliveira parece que está querendo calar a boca dos críticos (inclusive desde que vos fala) e jogou bem, mas as deficiências do time se mostraram bem mais claras. Júnior é um excelente jogador, porém não consegue mais correr como corria na época de Palmeiras e São Paulo. Evandro é carta fora do baralho e é inacreditável que ainda faça parte do elenco do Galo. Tinha que ter saído do time junto com Éder Luís e Thiago Feltri e ganhar a vida fora de MG. Muriqui estava em péssima noite e perdeu um gol no início que faria toda a diferença no jogo. E Obina mais uma vez provou que é apenas mais um jogador folclórico, talvez o maior da atualidade, mas futebol, está devendo.

Sugiro ao Luxemburgo que comece a olhar pra base do Galo. Renan Ribeiro no gol, Samuel na zaga, Wendell no meio. São jogadores que podem render mais. Ficar insistindo com gente que já teve mil chances e não aproveitou é de acabar com a paciência da Massa.

Um comentário:

  1. pior que o Vascão q empatou com o ASA só o galinho mesmo....

    ResponderExcluir

Diga pra mim...